segunda-feira, 25 de outubro de 2010


Quero um mundo com o qual eu possa me emocionar. Quero ter a soberania de uma borboleta almirante e cessar fogo no entrecortar de minhas asas. Quero uma paisagem pela qual valha a pena lutar. Chega de me estraçalhar em guerras para as quais eu nunca tive armas.

 
A alma sabe quando o corpo tem que parar."

 
Pipa